A comida cá de casa

Jan 26, 2013 | Experimente | 0 comments

Cá em casa, adoramos cozinhar! Do mais novo ao mais velho, gostamos de passar horas na cozinha a experimentar e a descobrir novos sabores. Gostamos, sobretudo, de ver quem consegue criar o prato que vai impressionar mais – é que é difícil conquistar uma família com o gosto apurado para a comida.

Os meus filhos começaram as suas aventuras culinárias pelos sumos naturais. Pegavam na fruta e transformavam-na em sumos ou batidos. Depois, começaram a querer descobrir novos sabores e foram misturando, ora umas ervas aromáticas que iam buscar à horta, ora outros frutos. Hoje, estão uns especialistas e ninguém bate o sumo de morango com manjericão ou lúcia-lima ou mesmo o de abacaxi com hortelã-pimenta, que preparam. A verdade, é que nunca conseguem repetir a mesma receita duas vezes, tal é o seu espirito de criatividade. Depois disto, seguiram-se as bruschetta, um petisco que adoram e que decidiram recriar com os seus produtos favoritos, como atum ou ovo cozido e, actualmente, depois de terem passado umas férias com um amigo chef, de verdade, com uma estrela Michelin e tudo, cheio de paciência para os levar para a cozinha e ensinar a fazer umas panquecas de coco deliciosas, ao mesmo tempo que mostrava o fácil que é fazer boa comida, ganharam asas e nunca mais foram os mesmos. Os lanches ao fim-de-semana feitos pelos dois, tornaram-se numas descobertas muito saborosas para toda a família.

Já o meu marido, traz para a nossa cozinha inspirações da Ásia e da comida inglesa, locais onde viveu. Eu e a minha filha, umas curiosas com vontade de saber mais e com o gosto de cozinhar, vamos recriando comida que provamos em casa de amigos, nos restaurantes, nas viagens que fazemos ou mesmo dos livros e blogues que lemos. Sofremos todos é de um mal: dificilmente conseguimos seguir uma receita até ao fim. Para nós, inventar e transformar está na ordem do dia.

Gostamos de cozinhar o ano todo mas é sobretudo no Verão, quando a nossa horta está no auge da fartura e a casa se enche com amigos, que a comida acaba por se tornar ainda mais o centro das atenções. Da horta, chegam os legumes frescos e cheios de sabor, perfeitos para experimentar e tentar cozinhar de maneiras diferentes! Depois vêm os amigos que trazem a partilha de dicas, segredos e truques, pratos novos que querem cozinhar para nós, e nós próprios, com tanta fartura de vegetais, damos asas à imaginação e cozinhamos ainda mais do que o costume…

Isto tudo, para explicar que se me pedirem para definir a comida que se come cá em casa, vai ser difícil, pois acaba por ser uma mistura de paladares e de culturas diferentes (sempre com muitos legumes à mistura, claro). É que por aqui tanto se come uma sopa bem alentejana, como a de mogamgo, um sarapatel, um caril de legumes tailandês, beef welinghton, ou uma pasta com pesto, ou beringela feita de maneira especial, ou um tabouleh preparado como um amigo libanês nos ensinou, ou até, quando a nossa vizinha decide vir ensinar-nos, mais uma vez, a fazer pão da maneira tradicional alentejana… cá, nunca se sabe, e tem muito a ver com o espírito e a disposição do momento, mas, uma coisa tenho a certeza, cá em casa come-se bem!